O TEMA RECORRENTE DE SEBASTIÁN LÉLIO
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 11.09.17


Sebastián Lélio tem centrado sua obra em histórias de mulheres fortes, que estão sempre presentes em seus filmes.
 
“Uma Mulher Fantástica” –  seu novo trabalho,  que agora chega ao circuito – não foge à regra.  O filme foi lançado na 67ª edição do Festival de Berlim, na disputa do Urso de Ouro e saiu de lá com o prêmio de melhor roteiro e o Teddy Award (melhor filme com tema gay).
 
A trama segue Marina, uma transexual que tenta ganhar a vida nas noites como cantora num clube simples e de reputação duvidosa. As ...

» Leia mais | » Imprimir
     
COMO NOSSOS PAIS
     
 

Carlos Augusto Brandão

publicada em 03.09.17


Um dos filmes da ampla delegação brasileira na  67ª edição do Festival de Berlim, foi  “Como Nossos Pais”, de Laís Bodansky -   diretora do aclamado  “Bicho de Sete Cabeças” - que agora chega ao circuito. 
 
Bodansky que, junto com Luiz Bolognesi, é também roteirista de “Como Nossos Pais”, mostrou seu filme na Panorama, em  première mundial.
 
 “A estreia mundial é sempre muito importante para um filme, porque define o rumo que ele pode tomar.  Ter a oportunidade de exibi-lo em um festival da linha ...

» Leia mais | » Imprimir
     
MOVERMAN RETORNA COM THRILLER ELETRIZANTE
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 03.08.17


Um dos títulos mais concorridos da mostra oficial do último Festival de Berlim – e que agora chega ao circuito – foi O Jantar, de Oren Moverman, que é o terceiro cineasta a adaptar para as telas o best-seller  de Herman Koch, lançado no Brasil pela Intrínseca.
 
Uma versão foi realizada em 2013 pelo diretor holandês Menno Meyjes e em 2014 houve outra, desta vez italiana, dirigida por Ivano De Matteo com o título “Os Nossos Meninos”.
 
Moverman  retornou ao Festival, oito anos depois de ter participado da mostra competitiva com “O Mensageiro”, seu filme ...

» Leia mais | » Imprimir
     
FAROESTE GAÚCHO
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 01.08.17


“Rifle” de Davi Pretto – que agora entra no circuito – foi recebido com grande expectativa na Mostra Fórum da última edição do Festival de Berlim.
 
A Fórum é uma prestigiada paralela composta por filmes que desafiam convenções e retratam situações afetadas pela turbulência do mundo atual.  E em 2014, Pretto fez muito sucesso com “Castanha”, selecionado para a mesma Mostra e que saiu daqui para uma vitoriosa carreira com convites para inúmeros festivais mundo afora.
 
Além disso, “Rifle” tinha sido um dos filmes ...

» Leia mais | » Imprimir
     
MUITO ALÉM DA GUERRA
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 06.07.17


Depois do lançamento no Festival de Veneza, “Frantz”, de François Ozon  chega ao circuito brasileiro. 
 
O cineasta francês tinha feito sua estreia na 33ª edição do Festival de Sundance, na Mostra Spotlight, que tem por slogan “O cinema que amamos”.
 
Ambientado logo após a Primeira Guerra Mundial, o filme segue Anna, que  chora em silêncio a morte do seu noivo alemão, Frantz.  Sua dor é rompida quando ela testemunha um estranho – Adrien –  colocando flores no túmulo do seu amado.
 
Desesperada por uma ...

» Leia mais | » Imprimir
     
A AVENTURA DE UM EXPLORADOR PELA SELVA BRASILEIRA
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 01.06.17


“Z - A Cidade Perdida", de James Gray, teve sua estreia mundial na última edição do Festival de Nova York, como o título de encerramento. 
 
Selecionado também  para o Festival de Berlim em fevereiro,  o filme – uma aventura amazônica estrelada por Charlie Hunnam e Robert Pattinson – lotou as salas deixando enormes filas na porta e  fazendo com que a organização do evento precisasse providenciar sessões extras.
 
Baseado no livro homônimo  do jornalista David Grann, o filme - que agora chega ao circuito nacional -  conta a ...

» Leia mais | » Imprimir
     
A POÉTICA BANALIDADE DO COTIDIANO
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 16.05.17


Jim Jarmusch foi um sucesso na edição do Festival de Nova York / 2013,  com “Amantes Eternos”,  uma história de vampiros contada de maneira inovadora, fugindo do clichê macabro e aterrorizante.
 
Não apenas por isso, mas também  por outros sucessos anteriores – como “Estranhos no Paraíso” (1984), “Daunbailó” (1986) e “Flores Partidas” (2005) – “Paterson”,  novo trabalho de um dos cultuados gurus do cinema independente, era aguardado  com  expectativa na edição 2016 do festival. 
 

» Leia mais | » Imprimir
     
T2 - TRAINSPOTTING É MAIS DIVERTIDO E MAIS HUMANO
     
 

Carlos Augusto Brandão

05.04.17


“T2 – Trainspotting”, de Danny Boyle, sequência de “Trainspotting – Sem Limites” (1996),  roubou a cena na 67ª edição do Festival de Berlim, onde era um dos filmes mais esperados.  
 
Tanto a prévia para a imprensa – bem como as sessões programadas  do filme – estiveram lotadas principalmente pela legião de fãs da cultuada primeira versão, sobre quatro jovens viciados em heroína, vivendo em Edimburgo (Escócia).
 
O novo filme de Boyle – que agora chega ao circuito brasileiro  – foi  realizado ...

» Leia mais | » Imprimir
     
GHOST STORY PSICOLÓGICO
     
 

Myrna Silveira Brandão

Publicada em 17.03.17


Olivier Assayas é um diretor frequente  e sempre aplaudido no Festival de Nova York onde já esteve  em 1998 com “Fim de Agosto, Início de Setembro”, em 2004 com “Clean”, em 2010 com  “Carlos” e  em 2014 com “Acima das Nuvens”.  
 
Por isso, “Personal Shopper” era aguardado com expectativa, mas desta vez seu novo filme não teve a mesma boa receptividade e recebeu apenas palmas protocolares ontem na prévia para a imprensa.
 
Essa rejeição de público e crítica já tinha acontecido em Cannes, onde ...

» Leia mais | » Imprimir
     
UMA ESTREIA PROMISSORA
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 17.03.17


Parceiro constante de Jacques Audiard – como roteirista de “O Profeta”, “Dheepan” e outros –   Thomas Bidegain tem uma estreia auspiciosa na direção com “Les Cowboys”.
 
Depois de passar por Cannes e Toronto, o filme - que teve uma ótima receptividade na 53ª edição do Festival de Nova York- chega ao circuito. 
 
A história segue Alain (François Damiens) e a busca por sua filha que repentinamente desapareceu. Na medida em que os anos passam e as pistas vão enfraquecendo, a procura se torna obsessiva, principalmente depois que ele ...

» Leia mais | » Imprimir
     
A VINGANÇA COMO PANO DE FUNDO
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 14.01.17


 O diretor sul-coreano Park Chan-wook conquistou um público, que se mantém cativo, desde que apresentou sua trilogia sobre a vingança (Simpathy for Mr. Vengeance, 2002), (Old Boy, 2004), (Sympathy for Lady Vengeance, 2005).
 
Assim, “A Criada”, seu novo filme – que agora chega ao circuito nacional – era aguardado com expectativa.
 
O longa é um thriller erótico, adaptado do romance “Na ponta dos dedos” da escritora galesa Sarah Waters, mesma autora do livro que inspirou a minissérie britânica Toque de Veludo (Tipping the Velvet, 2002) e o filme Afinidade (Affinity, ...

» Leia mais | » Imprimir
     
REINVENÇÃO DA VIDA
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 02.01.17


“O que está por vir”,  de Mia Hansen-Love – que agora chega ao circuito – teve muito sucesso na 66ª edição do Festival de Berlim, onde concorreu ao Urso de Ouro e saiu de lá com o Urso de Prata de melhor diretora.
 
Hansen-Love  vem subindo no conceito da crítica com filmes como “O Pai dos Meus Filhos” (2009) e “Adeus, Primeiro Amor “.  
 
Protagonizado  por Isabelle Huppert e André Marcon, o ótimo elenco  inclui ainda Roman Kolinka e Edith Scob, entre outros.
 
A história gira em torno de Nathalie ...

» Leia mais | » Imprimir
     
NERUDA SOB O OLHAR DE LARRAÍN
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 15.12.16


“Neruda”, de Pablo Larrain – que agora chega ao circuito – foi  um dos destaques da 54ª edição do Festival de Nova York.   
 
O diretor chileno estava de volta ao festival, onde esteve em 2008 com “Tony Manero”, história de um bailarino ambientada na época da ditadura; em 2010, com “Post Mortem”, sobre o outro 11 de setembro, o chileno;  e, em 2012 com “No”, que deu continuidade à sua trilogia sobre a ditadura de Pinochet.
 
O novo filme, que Larraín se apressa em qualificar de uma “anti-biografia” de Pablo Neruda, ...

» Leia mais | » Imprimir
     
PUIU SURPREENDE MAIS UMA VEZ COM SEU NOVO FILME
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 15.12.16


Cristi Puiu é reconhecido por ter colocado  a Romênia no mapa do cinema com “A Morte do Senhor Lazarescu”, premiado em  Cannes como melhor filme da Mostra Um Certo Olhar e também incluído na programação do NYFF 2005.
 
"Sieranevada", seu novo filme, é um drama construído em torno da reunião de uma família para  o funeral do patriarca.
 
Durante quase três horas de projeção, parentes do morto, entre filhos, netos e a mãe comunista dele, se cruzam pelos cômodos do apartamento da viúva, no centro de Bucareste.

» Leia mais | » Imprimir
     
UM THRILLER PSICOLÓGICO
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 18.11.16


 
“Elle”, de Paul Verhoeven – que agora chega ao circuito –  foi um dos destaques da 54ª edição do  Festival de Nova York.
 
Como tinha acontecido em Cannes – onde o filme concorreu à Palma de Ouro –  a combinação de situações perversas, diálogos irônicos e o desempenho magistral de Isabelle Huppert tem sido bem recebida por público e crítica.
 
Huppert vive Michèle, dona de uma empresa que produz videogames sangrentos e sexys. Sua rotina muda depois que sua casa é invadida por um sujeito de ...

» Leia mais | » Imprimir
     
DOCUMENTÁRIO RESGATA TRAJETÓRIA DE BRASILEIRO CONDENADO À MORTE NA INDONÉSIA
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 01.11.16


Depois de estrear na 66ª edição do Festival de Berlim, na Panorama Documenta, "Curumim", de Marcos Prado, chega ao circuito.
 
Prado –  diretor de “Estamira” e produtor de “Tropa de Elite”, vencedor do Urso de Ouro, de José Padilha em 2008 –  acompanha, em seu novo filme,  os últimos momentos da vida de Marco Archer, brasileiro executado na Indonésia em janeiro de 2015 por tráfico de drogas.  A vida pregressa dele também é contada na produção. 
 
Prado conversou com o Mccinema no Festival de ...

» Leia mais | » Imprimir
     
LITERATURA APENAS COMO PANO DE FUNDO
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 23.10.16


O canadense Michael Grandage até então focava sua carreira como diretor teatral.
 
“O Mestre dos Gênios” – que marca sua estreia na direção de filmes e chega agora ao circuito – teve première mundial no último Festival de Berlim, onde concorreu ao Urso de Ouro.
 
Estrelado por Colin Firth, Jude Law e Nicole Kidman, o filme conta a história real de Max Perkins, um editor literário que supervisionou obras de Thomas Wolfe e Ernest Hemingway, entre outros.
 
Ambientado nos Estados Unidos dos anos 1920 e 1030, mostra o relacionamento de Perkins com Wolfe ...

» Leia mais | » Imprimir
     
PAISAGEM É PONTO ALTO NO FILME COM DEPARDIEU
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 21.09.16


Mesmo com atores de peso no papel dos protagonistas – Gérard Depardieu e Isabelle Huppert –
“O Vale do Amor”, de Guillaume Nicloux, tem sido recebido com reservas e palmas apenas educadas.
 
Em Cannes, onde concorreu à Palma de Ouro, chegou a ser vaiado por uma plateia que não sentiu qualquer emoção na história, que trata de perdas e ecos sobrenaturais. 
 
O filme parte de um argumento simples sobre um casal separado que inicia uma viagem pelo Death Valley na California seguindo as instruções que seu filho deixou numa carta endereçada a ambos. 

» Leia mais | » Imprimir
     
AMBIGUIDADE MARCA NOVO FILME DE MAIWENN
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 20.09.16


O drama romântico ”Meu Rei”, da  francesa Maïwenn tinha fortes elementos para dar certo: atores de peso como Vincent Cassel, Emmanuelle Bercot e Louis Garrel e a força visual da excelente fotografia de Claire Mathon.
 
O filme tem tido uma fria acolhida desde o seu lançamento em Cannes, onde concorreu à Palma.
 
Centrado no relacionamento de dez anos de um casal, a tediosa narrativa – mescla de monotonia e preconceituoso feminismo – cansou a plateia, que reservou seus  aplausos somente para os atores quando subiram ao palco, principalmente para Bercot, que ganhou a Palma de melhor atriz, ...

» Leia mais | » Imprimir
     
CENAS DA VIDA
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 01.09.16


“A Comunidade”,  de Thomas Vinterberg, é uma obra muito pessoal na carreira do cineasta. 
 
O filme – que chega agora às telas brasileiras –  marca também alguns retornos para o cineasta dinamarquês: às suas memórias de infância, a “Festa de Família” –  filme que, dezessete anos atrás deu origem à sua carreira – e à influência inspiradora de Ingmar Bergman, certamente a referência mais presente em sua obra.
 
O filme revive muitas das experiências do próprio Vinterberg – em uma ...

» Leia mais | » Imprimir
     
MEMÓRIA DA ÁGUA
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 03.08.16


O Botão de Pérola, do chileno Patricio Guzmán, que foi um dos destaques da mostra oficial do Festival de Berlim/2015, chega agora ao circuito.   
 
Poético, filosófico e principalmente político, o filme é a segunda parte da trilogia inspirada no deserto, que se iniciou com Nostalgia da Luz, e que se encerrará com um documentário sobre a Cordilheira dos Andes.
 
O filme  trata da história recente do Chile na qual Guzmán toma por símbolos seus desertos, oceanos, vulcões, montanhas e geleiras. Segundo o diretor,  neles  estão as vozes ...

» Leia mais | » Imprimir
     
O tema recorrente de Zhank-Ke
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 27.06.2016


 

As Montanhas se Separam, de Jia Zhang-Ke,  trata de questões relacionadas com a China contemporânea, um tema presente na obra do diretor chinês, já visto em trabalhos anteriores como Plataforma, Prazeres Desconhecidos, 24 City e Um Toque de Pecado, entre outros.

 

Conhecido por trabalhos contemplativos, quase documentais, o cineasta realiza agora o seu primeiro melodrama. 

 

O filme entrelaça três períodos históricos ...

» Leia mais | » Imprimir

     
O ESTILO RECORRENTE DE SANG-SOO
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 27.05.16


O diretor Hong Sang-soo tem um estilo muito pessoal. Seu estranho cinema nem sempre tem os aplausos da crítica e do público. 
 
Mas alheio a isso e realizando uma média de dois filmes por ano, ele continua contando suas histórias, ao mesmo tempo simples e complexas e, para isso, seu talento é inegável.
 
“Certo Agora, Errado Antes”, novo trabalho do cineasta sul-coreano  – que agora chega ao circuito – segue sua linha recorrente com muitas metáforas e simbolismos.
 
Lançado no Festival de Locarno, onde ganhou O Leopardo de Ouro – e um dos ...

» Leia mais | » Imprimir
     
NOVO FILME DE PORUMBOIU CHEGA AO CIRCUITO
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 21.04.16


Corneliu Porumboiu - o ótimo diretor romeno de Polícia, Adjetivo e Quando a Noite cai em Bucarest ou Metabolismo - está de volta com O Tesouro, já um sucesso de público e crítica,  como tem sido constante com os filmes da Romênia.
 
Além dele, outros diretores como  Cristian Mungiu (4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias),  Cristi Puium (A morte do senhor Lazarescu) e Califórnia Dreaming, de Cristian Nemescu, deixam a certeza da qualidade do recente cinema romeno.

A história de O Tesouro segue Costi (Cuzin Toma), que  leva uma vida razoavelmente quieta e sem grandes eventos com a ...

» Leia mais | » Imprimir
     
REFLEXÕES SOBRE A JUVENTUDE E O FUTURO
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 31.03.16


Paolo Sorrentino é um dos diretores mais representativos da onda autoral em voga no cinema italiano – chamada de Risorgimento –  em filmes como As Consequências do Amor, O Amigo da Família, Il Divo, Aqui é o Meu Lugar e A Grande Beleza, que lhe deu o Oscar de melhor filme estrangeiro em 2013.
 
Juventude, seu novo filme  – que agora chega ao circuito aqui – concorreu à Palma de Ouro em Cannes, onde recebeu  reações opostas: enquanto uma parte dos presentes vaiou o filme,  outra aplaudiu calorosamente.
 
O longa  é um retrato sobre a velhice. A ...

» Leia mais | » Imprimir
     
PERSONAGENS COMPLEXOS E SOLIDÃO
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 03.02.16


 
A polonesa Malgorzata Szumowska ganhou com Body  o Prêmio de melhor diretora da 65ª edição do Festival de Berlim.
 
O filme – que agora chega ao circuito – marcou também seu retorno à Berlinale onde ganhou em 2011 o Teddy Award com In the Name of.
 
Em sua obra, Szumowska tem mantido o foco em personagens complexos e críveis e em assuntos  sensíveis de fundo social : hipocrisia religiosa, persistência da homofobia das comunidades conservadoras e até a ocasional condescendência de poloneses de mente liberal.
 
A história ...

» Leia mais | » Imprimir
     
HAYNES DIZ QUE ESTÁ ORGULHOSO DE "CAROL"
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 01.01.16


A abordagem da temática gay no cinema é antiga, tendo marcado presença em muitos filmes de guerra e faroestes, principalmente americanos.
 
Mas diferentemente da  forma mais velada ou metafórica como era tratado, de uns tempos para cá tem sido mais explícito, tanto na abordagem do homossexualismo masculino quanto no feminino, casos por exemplo de  “O Segredo de Brokeback Mountain”, que deu o Oscar de melhor diretor para Ang Lee em 2006 e o recente  “Azul é a Cor mais Quente”, de Abdellatif Kechiche, que  ganhou a Palma de Ouro em Cannes.
 
O tema voltou a ser ...

» Leia mais | » Imprimir
     
MACBETH SEGUNDO KURZEL
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 28.12.15


“Macbeth”, do diretor australiano Justin Kurzel é, antes de tudo, uma nova visão do famoso livro de William Shakespeare
 
Depois de Orson Welles, Akira Kurosawa e Roman Polanski, Kurzel aborda a monumental obra do bardo inglês em um ambiente filmado com um viés de virtuosismo. Embora recebido com surpresa, o filme tem tido uma boa aceitação.
 
A conhecida obra conta a história de Macbeth,  um general do exército escocês que trai seu rei após ouvir um presságio de três bruxas que dizem que ele será o novo monarca.  Ele é altamente ...

» Leia mais | » Imprimir
     
UMA VISÃO POÉTICA DE PASOLINI
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 09.11.15


Quando Pasolini, de Abel Ferrara, estreou no Festival de Nova York  foi recebido com surpresa e reservas, mas também com aplausos.
 
A não unanimidade talvez esteja no fato de o filme não revelar nada de novo ou polêmico sobre o controverso cineasta. Ou também pelo viés poético dado ao personagem, principalmente vindo de um diretor conhecido por obras fortes como Vício Frenético (1992) ou o recente Bem-vindo à Nova York.
 
O filme - que chega agora ao circuito brasileiro -  recria as últimas 24 horas da vida do cineasta, poeta e escritor italiano, quando ele ...

» Leia mais | » Imprimir
     
UM OUTRO OLHAR SOBRE O HOLOCAUSTO
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 26.10.15


 
Até o último Festival de Cannes, muito pouco se sabia sobre Laszlo Nemes: diretor húngaro, com dois curtas-metragens e ajudante de câmera do cineasta Béla Tarr pareciam ser suas principais referências.
 
Mas desde  o evento francês, ele nunca mais será um desconhecido no mundo cinematográfico e a partir de então será sempre  o diretor de “O Filho de Saul”, e o que pode vir depois desse grande filme.
 
“O Filho de Saul”  ganhou o Grande Prêmio do Júri e o da Crítica Internacional (FIPRESCI) na Croisette, foi ...

» Leia mais | » Imprimir
     
O DIÁRIO DE UMA CAMAREIRA
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 07.09.15


O Diário de uma Camareira, de Benoît Jacquot teve lançamento mundial no último Festival de Berlim, onde concorreu ao Urso de Ouro.  O diretor francês retornou ao festival, onde em 2012,  abriu  o evento com Adeus à Rainha.
 
Seu novo filme é uma adaptação do romance de Octave Mirbeau, que já tinha sido levado às  telas em 1946 por Jean Renoir e em 1964 por Luis Buñuel, estrelado por Jeanne Moreau
 
A história segue Célestine, uma jovem e ambiciosa mulher  que  trabalha como camareira  para uma rica família na ...

» Leia mais | » Imprimir
     
O CANTO DO CISNE DE UM ENGAJADO CINEASTA
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 07.08.15


Será mesmo Jimmy’s Hall o filme de despedida de Ken Loach? Embora seus admiradores esperem o contrário, o cineasta britânico vem acenando com sua aposentadoria, mas alguns sinais denunciam que ela não é ainda uma ideia definitiva.
 
Seu novo filme – que agora chega ao circuito brasileiro – foi um dos destaques do Festival de Nova York.  A sessão lotada não era apenas pela eventual aposentadoria, mas porque Loach tem uma legião de admiradores aqui desde 1998 quando lançou Meu Nome é Joe, que o projetou internacionalmente.
 
Jimmy’s Hall – que concorreu ...

» Leia mais | » Imprimir
     
UM MESTRE EM FORMA
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 01.08.15


Adeus à Linguagem, de Jean-Luc Godard – que chega ao circuito – foi um dos destaques da  edição 2014 do Festival de Nova York.
 
Após o sucesso em Cannes, onde Godard ganhou o prêmio de melhor diretor dividido com Mommy, do jovem canadense Xavier Dolan, o filme tem sido muito bem recebido pela crítica é um dos melhores trabalhos do diretor francês.   
 
Godard tem 83 anos, Dolan, 25. A diferença de idade não parece influir no talento de ambos.  Dolan tem uma carreira promissora, Godard é um mestre em plena forma.
 
Representante ...

» Leia mais | » Imprimir
     
OS DRAMAS DO COTIDIANO
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 23.07.15


Os filmes de Mike Leigh poderiam começar com o “Era uma vez.........” das muitas histórias universais contadas através dos séculos.  Como ele mesmo define, seus filmes reproduzem na tela a vida em todas as suas nuances e dimensões. Isso mais uma vez acontece em seu novo trabalho Um Ano Mais, que chega ao circuito com certo atraso.

“O filme corresponde a essa minha vontade de falar sobre as pessoas e narrar  situações, inspiradas na própria vida, que qualquer ser humano poderia passar em qualquer lugar. Eu me considero um contador de histórias, o cinema que cria outros mundos não ...

» Leia mais | » Imprimir
     
O SURPREENDENTE JAUJA
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 02.07.15


 
Jauja, do argentino Lisandro Alonso, é uma obra de tremenda beleza e uma fonte de surpresas continuadas: o filme é uma série de primeiras vezes: primeiro filme de Alonso desde Liverpool, seu primeiro trabalho de época, primeiro filme com estrelas internacionais (lideradas por Viggo Mortensen) e primeiro roteiro escrito com o poeta e novelista Fabián Casas. 
 
Mas a ênfase, como em todos os seus trabalhos, é fortemente centrada nas grandes paisagens. 
 
Ambientado em 1882, o filme segue o engenheiro dinamarquês Gunnar Dinesen (Mortensen) após acordar uma noite e ver que ...

» Leia mais | » Imprimir
     
UM FILME INTIMISTA
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 04.05.15


Sono de Inverno, de Nuri Bilge Ceylan, chega ao circuito nacional precedido do sucesso de público e crítica.  Mostrado em vários festivais internacionais, iniciou sua carreira vitoriosa com a conquista da Palma de Ouro em Cannes 2014.
 
O filme é um épico intimista, que aos poucos revela a fragilidade das relações entre um ator aposentado (Haluk Bilginer),  dono de um hotel na Capadócia , sua jovem mulher, sua irmã e a comunidade em que mora.
 
Ceylan  escreveu seu longo roteiro com a mulher, Ebru Ceylan não apenas por causa do talento dela, mas por ser a única ...

» Leia mais | » Imprimir
     
ABELHAS, SONHOS E REALIDADE
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 18.04.15


As Maravilhas, de Alice Rohrwacher –  que agora chega ao circuito – recebeu o Grande Prêmio do Júri em Cannes e foi um dos destaques do Festival de Nova York.
 
O filme, que segue o cotidiano de uma família de apicultores de uma zona rural da Itália,  é uma fábula moderna sobre as alegrias e as dores de fazer parte de uma família de apicultores que mal sobrevive negociando mel. 
 
A história é centrada em Gelsomina (Alexandra Lungu) – a mais velha de quatro irmãs que vivem sob as rígidas regras do pai (Sam Louwich) – e que vê num ...

» Leia mais | » Imprimir
     
SOLIDARIEDADE E ESPERANÇA
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 15.03.15


Dois Dias, Uma Noite, de Jean Pierre e Luc Dardenne – que concorreu à Palma em Cannes e agora chega ao circuito – é mais uma investida dos Dardennes na temática político-social que eles vêm seguindo desde La Promesse, de 1996, sobre trabalho semiescravo de imigrantes ilegais na Bélgica.
 
Rosetta – que lhes deu a primeira Palma em 1999 –  não ficava atrás ao tratar da desumanidade e da indignidade do desemprego, seguida de O Filho, na abordagem de um drama pessoal, tendo como pano de fundo a classe operária dos artesãos. A segunda Palma veio com A Criança, mais um ...

» Leia mais | » Imprimir
     
PERFECCIONISMO LEVADO A EXTREMOS
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 05.01.15


Whiplash – Em Busca da Perfeição,   começa com o jovem Andrew Neyman tocando bateria de forma compulsiva, obsessiva e obstinada.
 
Logo, os espectadores descobrem que esse é o cerne do ótimo filme de Damien Chazelle.
 
Vindo do Sundance – onde conseguiu a façanha de ganhar, ao mesmo tempo,  o Grande Prêmio do Júri e também o Prêmio de Audiência – Whiplash foi aplaudidíssimo  no Festival de Nova York e, em boa hora,  chega ao circuito brasileiro.
 
A história segue Andrew (Miles Teller), um baterista ...

» Leia mais | » Imprimir
     
UM TALENTO PROMISSOR
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 11.12.14


 
Mommy deu ao canadense Xavier Dolan, o Prêmio de melhor diretor do Júri de Cannes 2014, dividido com Adieu au Langage, de Jean-Luc Godard.  
 
A diferença de idade impressiona. Godard, tem 83 anos.  Dolan tem 25 e Mommy é seu quinto filme.
 
A trama segue Diane Després (Anne Dorval), uma mãe solteira que, além de poucos recursos financeiros, tem problemas com seu filho Steve (Antoine-Olivier Pilon), um jovem doente e agressivo. O Governo acena com a possibilidade de colocá-lo num programa de acolhimento, mas ela luta para dar um futuro mais digno para Steve.

» Leia mais | » Imprimir
     
JUSTIÇA ACIMA DE TUDO
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 07.12.14


Michael Kohlhaas, de Arnaud des Pallières, é uma adaptação do romance de Heinrich Von Kleist (1777-1811) e refilmagem de Tirano da Aldeia, de Volker Schlöndorff.
 
O filme tem tido concorridas sessões por onde tem passado em parte pelo fato de um diretor pouco conhecido – e, até então, realizador de documentários para tevê – ter tido seu trabalho como um dos títulos concorrentes à Palma de Ouro em Cannes. 
 
Ambientado no século 16, o filme conta a história verídica de um comerciante alemão, em Cévennes, que depois de um ...

» Leia mais | » Imprimir
     
SAINT LAURENT NAS TELAS
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 04.11.14


Saint Laurent, de Bertrand Bonello – que está estreando no Rio – foi um dos destaques da 52ª edição do Festival de Nova York em setembro último.
 
O diretor retornou ao festival – onde em 2003, integrou a programação com Tirésia, uma adaptação do conto mitológico grego e em 2011 com Os Amores da Casa de Tolerância.
   
O sétimo longa-metragem de Bonello – que é também pianista clássico – se concentra na turbulenta década de 1967 a 1976, quando Saint Laurent abandona a Maison Dior para fundar sua ...

» Leia mais | » Imprimir
     
UM FILME SOBRE TUDO
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 30.10.14


Boyhood, de Richard Linklater, iniciou sua vitoriosa carreira no Sundance, onde o diretor tem cadeira cativa desde Waking Life, que fez um enorme sucesso no evento independente. 
 
De lá, foi um dos selecionados para a mostra competitiva da Berlinale 2014,  era um dos favoritos ao prêmio máximo do festival e deu a Linklater o Urso de Prata de melhor diretor.
 
O filme – que agora chega ao circuito brasileiro –  segue a característica de Linklater de capturar histórias em curso, fundindo narrativas com o tempo, como fez em sua famosa trilogia Antes do Amanhecer, Antes do Por do Sol e  ...

» Leia mais | » Imprimir
     
UMA ADAPTAÇÃO REALISTA
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 09.10.14


A Bela e a Fera, de Christophe Gans (O Pacto dos Lobos), é a adaptação de Gans  para o conto de fadas,  que já teve muitas versões para o cinema inclusive a animação da Disney e a de Jean Cocteau em 1946,  uma das mais famosas.
 
O filme de Gans, ambientado em 1810, segue um comerciante arruinado, que após perder sua fortuna no mar, é forçado a se retirar do país com seus seis filhos. Entre eles está Belle, (Léa Seydoux),  sua filha mais nova, que é cheia de graça e alegria.
 
Numa jornada árdua, o comerciante descobre a ...

» Leia mais | » Imprimir
     
Era uma vez em Nova York fala de amor e moral
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 14.09.14


Era uma vez em Nova York, novo trabalho de James Gray, é um dos melhores filmes do ano.
Escrito com o roteirista Richard Menello – seu parceiro também em Amantes – o filme é uma ambiciosa história de amor e moral passada no início da década de 1920.
A história segue Eva (Marion Cottilard) uma polonesa que, no começo do século passado, vai para Nova York com a irmã. Em Eliss Island, porto de entrada no EUA, elas são separadas. A irmã tem tuberculose e vai para a enfermaria do serviço de Imigração. Eva, desqualificada por conduta indecorosa no navio, é ...

» Leia mais | » Imprimir
     
OS VAMPIROS SEGUNDO JARMUSCH
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 17.08.14


Amantes Eternos (Only Lovers Left Alive), novo filme de Jim Jarmusch – que chega ao circuito –  foi lançado na 30ª edição do Festival de Sundance em janeiro último.  Nada mais coerente. Jarmusch é um dos símbolos do cinema independente e foi muito aplaudido na sessão da prestigiada Mostra Spotlight do festival, conhecida como um tributo “ao cinema que amamos”.
 
Estrelado por Tilda Swinton e Tom Hiddleston, o filme segue Eve e Adam, um casal de vampiros vivendo juntos através de séculos. 
 
Histórias de vampiros costumam ter várias ...

» Leia mais | » Imprimir
     
A INFÂNCIA SEGUNDO LINKLATER
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 10.08.14


 
Boyhood – Da Infância à Juventude,  de Richard Linklater, foi um dos concorrentes ao Urso de Ouro na edição 2014 do Festival de Berlim.
 
Vindo do Sundance onde foi lançado, o filme era um dos mais aguardados títulos da Berlinale e deu a Linklater o Urso de Prata de melhor diretor.
 
Autor da trilogia  Antes do Amanhecer , Antes do Por do Sol e  Antes da Meia Noite, Linklater mantém em Boyhood, sua marca de capturar histórias em curso, fundindo narrativas com a passagem do tempo.  
 
Durante anos, conhecida apenas como Projeto 12 anos, ...

» Leia mais | » Imprimir
     
RESNAIS FAZ A CENA
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 28.07.14


 
Mesmo ausente, considerando que seus 91anos já recomendavam alguns cuidados, o cineasta Alain Resnais foi o centro das atenções na 64ª edição do Festival de Berlim em fevereiro último.
 
Amar, Beber e Cantar  – que chega ao circuito –  concorreu ao Urso de Ouro, ganhou o prêmio da crítica internacional (FIPRESCI) e o troféu Alfred Bauer (por trabalho inovador que abre novas perspectivas para o cinema).
 
Infelizmente, em 01 de março, 15 dias após a premiação, o consagrado cineasta francês  faleceu em Paris.

» Leia mais | » Imprimir
     
LENTO E ESTRANHO
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 20.06.14


Cães Errantes, de Tsai Ming-liang concorreu ao Leão de Ouro no último Festival de Veneza e agora chega ao circuito.
 
O filme é fiel ao estilo do diretor de Taipé, com o uso de planos imóveis e longos,  narrativa lenta e clima pesado.  Literalmente por vários minutos, a câmera fica parada focalizando a cena e levando os espectadores à reflexão sobre a trama que está sendo mostrada.
 
Como costuma acontecer, tem provocado opiniões divergentes onde tem passado: enquanto os admiradores do estilo do diretor aplaudem,  outros acham  o filme longo demais e ...

» Leia mais | » Imprimir
     
A CRUEL REALIDADE DA VIOLÊNCIA
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 24.05.14


A aparição nos créditos iniciais, do nome de Carlos Reygadas como produtor e o fato de se tratar de uma coprodução entre México, França, Alemanha e Holanda, tem sido um fator de atração para o filme Heli, de Amat Escalante.  Mas a produção tem provocado reações opostas por onde tem passado. 
 
O filme concorreu à Palma de Ouro em Cannes, como único representante latino-americano no evento e surpreendeu a todos quando Escalante saiu de lá com  o prêmio de melhor diretor debaixo do braço. Alguns acharam o troféu ...

» Leia mais | » Imprimir
     
O GRANDE MESTRE
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 13.04.2014


O Grande Mestre (The Grandmaster), de Wong Kar-wai – que estreia no próximo dia 17.04 –  teve sua première mundial abrindo  a edição 2013 do Festival de Berlim, um dos eventos cinematográficos mais importantes do mundo.
 
O filme é um épico de artes marciais ambientado na tumultuada época dos anos 30 da China e inspirado na vida de IP Man, (Tony Leung), que foi mestre de Bruce Lee.
 
A história segue  dois mestres de kung fu: ele vem do sul da China; ela vem do norte. Seu nome é Ip Man; o dela é Gong Er. Seus caminhos se cruzam em Foshan,  cidade ...

» Leia mais | » Imprimir
     
UM INTRINCADO DRAMA FAMILIAR
     
 

Myrna Silveira Brandão

PUBLICADA EM 28.03.14


O diretor Asghar Farhadi teve um grande sucesso com o seu premiado A Separação que, entre outros troféus, ganhou o Oscar e o Urso de Ouro.
 
Agora com O Passado (Le Passé) – que está estreando aqui – ele trocou o  Irã pela França para locação do seu novo filme, mas segue explorando os relacionamentos marcados pela hipocrisia, pelos ressentimentos e pela omissão.
 
O filme começa com a francesa Marie indo buscar o iraniano Ahmad, seu ex marido no aeroporto.  Ela o leva para sua casa, onde vive com Samir, o atual companheiro.
 
Após ...

» Leia mais | » Imprimir
     
OS SILÊNCIOS NO CINEMA DE CEYLAN
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 06.03.14


Quando foi mostrado no Festival de Nova York, Era uma Vez em Anatólia, do diretor turco Nuri Bilge Ceylan – que agora chega ao circuito brasileiro –  impactou a plateia na sessão prévia para a imprensa da 49ª edição do evento. 
 
Passado nas secas e amplas planícies da Anatólia, entre as montanhas vulcânicas da Ásia Menor, a história traz um perfeito retrato da Turquia profunda.
 
Baseado em um fato real e com influências dramatúrgicas de Tchekov, o filme – que ganhou o Grande Prêmio do Júri em Cannes –  narra a ...

» Leia mais | » Imprimir
     
O CRIADOR DO ZERO
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 01.03.14


 
Vidas ao Vento (The Wind Rises), de Hayao Miyazaki, abre com o verso de um  poema de Paul Valéry, onde se lê: O vento está aumentando!... devemos tentar viver!.
 
Mesmo com o tom  poético do seu início, o filme – que chega às telas brasileiras –  vem despertando polêmicas por centrar seu foco no lendário Zero, avião de caça utilizado pela Marinha Imperial Japonesa durante a Segunda Guerra Mundial. 
 
O objetivo do diretor foi resgatar a imagem de Jiro Horikoshi (1903-1982), criador da aeronave, que foi  utilizada em ataques de ...

» Leia mais | » Imprimir
     
NOVOS TEMPOS SOB A ÓTICA DE SORRENTINO
     
 

Carlos Augusto Brandão

PUBLICADA EM 02.02.14


 
UM OLHAR MELANCÓLICO DO PASSADO   
 
A Grande Beleza, do diretor italiano Paolo Sorrentino,  tem recebido aplausos por onde tem passado, não apenas para a produção, mas também para o ótimo  desempenho de Toni Servillo, novamente trabalhando com o diretor. 
 
O filme – que chega somente agora ao circuito nacional –  é a versão de Sorrentino para A Doce Vida, de Federico Fellini, embora tal afirmativa venha sendo contestada pelo diretor. 
 
Servillo é Jep Gambardella, um escritor que se converte em ...

» Leia mais | » Imprimir
     
JUSTIÇA ACIMA DE TUDO
     
 

Myrna Silveira Brandão

11/11/2013


Michael Kohlhaas, de Arnaud des Pallières – até então, sobretudo realizador de curtas-metragens e documentários para tevê – causou surpresa quando foi selecionado como um dos títulos concorrentes à Palma de Ouro no último Festival de Cannes. 
 
Ambientado no século 16, o filme é baseado na história verídica de um comerciante alemão, em Cévennes, que depois de um barão local apreender seus cavalos, tenta reparação nos tribunais públicos antes de iniciar uma verdadeira guerra em busca de justiça e para recuperar seus ...

» Leia mais | » Imprimir
     
AMOR E ARTES MARCIAIS
     
 

Carlos Augusto Brandão



O Grande Mestre, de Wong Kar-Wai – que agora chega ao circuito – teve seu lançamento internacional na 63ª edição do Festival de Berlim, fora de concurso.  Kar-Wai também foi o presidente do júri da Mostra Oficial do evento.
 
O filme é um drama épico de artes marciais, que se passa durante a tumultuada China dos anos 1930, inspirado na vida de  Ip Man  (Tony Leung Chiu Wai), o lendário mestre de Wing Chun, que foi também mentor de Bruce Lee. A trama envolve temas de guerra, família, vingança, desejo, memória e amor.
 
Yip Kai-Man ...

» Leia mais | » Imprimir
     
UMA VIDA DEDICADA AO CINEMA
     
 

Carlos Augusto Brandão



O Estranho Caso de Angélica, do diretor português Manoel de Oliveira, de 105 anos, o mais antigo cineasta ainda em atividade, chega ao circuito brasileiro, embora com atraso de dois anos. Antes tarde do que nunca.

O filme, que abriu a mostra Um Certain Regard em Cannes/2011, é um tributo à efemeridade da matéria e à perenidade da alma. Durante todo o desenrolar da história, há uma espécie de confronto da modernidade versus tradição, uma das preocupações do diretor.

Estrelado por Ricardo Trêpa, neto e ator constante nos trabalhos de Oliveira, o filme é a ...

» Leia mais | » Imprimir

     
QUANDO A ARTE IMITA A VIDA
     
 

Myrna Silveira Brandão



Filme de Valeria Bruni chega ao circuito.

A diretora Valeria Bruni Tedeschi é ítalo-francesa, estreou como atriz em 1987 em Hotel da França, de Patrice Chéreau. Depois de trabalhar com diretores renomados como François Ozon, Steven Spielberg e outros, passou para trás das câmeras e em 2007 ganhou o Prêmio especial do júri em Cannes com o filme Atrizes.

No passado, sua família deixou a Itália e foi para a França. Valeria é irmã da modelo e ex-primeira dama francesa Carla Bruni e perdeu um irmão vítima de complicações da AIDS.

Muito dessa ...

» Leia mais | » Imprimir